11

Polícia Civil prende suspeito de estupro em Quixeramobim

Por Alex Santana em 27/07/2020 às 20:08:16

A Polícia Civil do Estado do Cear√° (PCCE), por meio da Delegacia Municipal de Quixeramobim, realizou a pris√£o de um homem de 27 anos de idade, suspeito de cometer crimes de estupros e roubos. A pris√£o do suspeito foi realizada por meio de mandado de pris√£o preventiva, na tarde dessa sexta-feira (24), no Município de Pedra Branca – √Ārea Integrada de Segura√ßa 20 (AIS 20). A Guarda Municipal de Pedra Branca auxiliou a PCCE na pris√£o do homem. O suspeito indicou o local onde tinha escondido o celular de uma das vítimas, que havia sido violentada e roubada na última ter√ßa-feira (21).

Uma r√°pida investiga√ß√£o da Delegacia Municipal de Quixerambim resultou na pris√£o de Antônio Leirton Candido Rodrigues (27), supeito de cometer uma série de crimes de estupros e assaltos. As vitimas do suspeito procuraram a Polícia Civil para denunciar o agressor. A última mulher abordada e violentada pelo suspeito passou por exame de constata√ß√£o de viol√™ncia sexual na Perícia Forense do Estado do Cear√° (Pefoce), onde também realizou a coleta de material genético para identifica√ß√£o do agressor.

Através de denúncias de diversas vítimas que haviam sido atacadas pelo suspeito e roubadas, a PCCE identificou e localizou Antônio Leirton, em Minerol√Ęncia, na zona rural de Pedra Branca. O suspeito indicou aos policiais civis o local onde havia escondido o aparelho celular de uma das mulheres atacadas por ele, um Iphone. O celular estava enterrado em um matagal, no município de Momba√ßa. De acordo com a investiga√ß√£o, o suspeito j√° responde por quatro crimes de viol√™ncia sexual em diversos municípios da regi√£o Sert√£o Central do Estado. Antônio Leirton também responde por dano, tentativa de dano e crime de tr√Ęnsito.

A Polícia Civil do Estado do Cear√° solicita que eventuais vítimas do suspeito compare√ßam à Delegacia Municial de Quixeramobim para realizar o reconhecimento dele e prestar queixa. A Delegacia disponibilizou o número de WhatsApp (88) 99325-3627, por onde as vítimas podem contactar a delegacia. O sigilo e anonimato s√£o garantidos.

Comunicar erro
2222

Coment√°rios

33